Mensagens

PEDRO E CORNéLIO

PEDRO E CORNéLIO

Escrito por | 26/10/2016

Atos dos Apóstolos 10: 1-16

Nossa igreja fez esta semana 74 anos. Isso é sinal de Benção!: Sinal que Deus tem sustentado e conduzido a obra com misericórdia, e tem nos agraciado a oportunidade de participar dessa história. Mas também é tempo de refletir nossa caminhada. E para nossa reflexão uma questão: Será que com a idade avançada não precisamos mais aprender?

Quando se alcança um certa idade corremos o risco de nos deixarmos conduzir por aquele pensamento de que não precisamos aprender mais nada. Já temos o conhecimento necessário e a experiência necessária devido o tempo vivido.

Isso não é verdade? Tempo de vida, experiência de vida, não se adquire naturalmente por causa da idade. Cabeça branca não é sinônimo de sabedoria. Haja vista os exemplos que podemos tirar da bíblia, de pessoas que já estavam vivendo a idade avançada, mas cometendo erros e precisando ser disciplinados/trabalhados por Deus. Podemos destacar alguns exemplos: Moisés, Saul, Salomão, Abraão, Sara.

A idade que temos, como Igreja ou pessoa, não nos isenta da tarefa de continuar como discípulos de Jesus: sempre aprendendo com o mestre. Apesar da nossa idade, apesar da sua idade, da minha idade, Deus tem sempre algo a nos ensinar.

Nesta perspectiva é que gostaria de convidá-lo para refletir neste texto, mais que o texto neste episódio da historia de Pedro e Cornélio.

Deus trabalha nossa Vida

A primeira coisa que gostaria de destacar é que ambos apresentam vida espiritual. Pedro além de ser um dos discípulos de Jesus e ter aprendido durante 3 anos com o mestre, mantêm uma vida de oração. O texto apresenta um destes momentos: estava orando e teve um êxtase e visão, e Deus falou com ele.

E Cornélio também estava orando e teve a visão do anjo que falou com ele. O texto nos apresenta o testemunho de sua vida de oração e piedade.

Estas duas experiências poderiam nos levar a pensar, o que mais eles precisa para crescer em Fé e na vida espiritual? Eles não precisam de mais nada.

Esse pode ser também o pensamento em relação a nossa vida espiritual. Vivendo algo parecido, vida de oração, piedade, compromisso com a missão e igreja, no caso de Pedro, poderíamos também deduzir que não precisamos de mais nenhum ensino para crescer na vida cristã.

Mas não foi isso o que ocorreu. Eles foram trabalhados, ensinados, conduzidos e a experiência e o encontro entre Pedro e Cornélio acrescentou algo novo na vida de ambos.

Podemos buscar o exemplo de Jonas, profeta que foi chamado para anunciar a palavra em Nínive e fugiu por não concordar com o Senhor. Entendendo que Nínive deveria ser condenada. Somente no abismos e diante da morte ocorreu a primeira lição, e ate no fina do livro depois da conversão de Nínive Jonas ainda estava sendo trabalhado por Deus.

Moisés pode ser o outro exemplo. A vida dele se presença como uma jornada de transformação. Deus trabalhou sua vida para prepará-lo como líder de Israel.

O Espírito Santo trabalhou a vida de Pedro, de Cornélio e usou Pedro como instrumento de Deus na vida e família do centurião.

Concluímos, nesta parte, que: Deus em todo tempo esta trabalhando em nosso crescimento espiritual.

O que Deus Trabalhou.

O que Deus trabalhou especificamente da vida dos Dois?

Pedro precisou crescer no conhecimento, sabendo que as antigas leis e tradições criadas pelos legalistas judeus, poderiam impedir de pregar o Evangelho a toda criatura. E que Jesus veio para salvar judeus e não judeus. As vezes agimos como Pedro: "essa pessoa seria boa para nossa igreja?"

Defendendo que o evangelho é apenas para algumas pessoas, mensagem elitista. "Como seria bom, se essa pessoa fosse para nossa igreja". Demonstram que pensamos com Pedro: pregando o evangelho só para os Judeus. A visão que Pedro presenciou lhe proporcionou agir como Jesus que falava e comia com todo tipo de pessoas e de todas as raças para oferecer o amor incondicional de Deus.

Cornélio - percebemos que a primeira coisa que ele precisava aprender é o fato de que só se adora a Deus. No verso 25 quando eles se encontram, Cornélio se prostrou p adorar a Pedro. Isso chama a nossa atenção para tantos que ficam venerando pastores, apóstolos, bispos, santos, etc.

Cornélio apesar de ser homem piedoso e de oração precisava conhecer o Evangelho, e ser batizado. E recebeu o ES. Era necessário que Cornélio e sua família tivesse um encontro com Jesus o único caminho para Deus. Era necessário ter uma vida de intimidade com Jesus o Salvador.

Espiritualidade e Missão

Outro assunto a ser observado neste episódio, nesta historia é a espiritualidade que se desdobra em Missão.

Através do exemplo de Córnélio, observa-se a seguinte expressão: "E o anjo lhe disse: as tuas orações e as tuas esmolas subiram para memória diante de Deus."

Cornélio é apresentado pelo texto como homem de oração base fundamental da espiritualidade. Falar, estar, conviver diariamente com Deus. E a esmola, que demonstra sua piedade, solidariedade, preocupação do amor ao próximo na perspectiva do AT. A missão de se compadecer com quem sofre diante das necessidades da vida. A comunhão com Deus, a experiência com Deus nos capacita para missão.

No exemplo de Pedro não temos uma expressão, mas as consequência da oração, visão, êxtase, espiritualidade, fez com Pedro fosse anunciar o Evangelho de Cristo na casa de Cornélio, e em Cesaréia. Isso nos ensina mais uma vez, que a comunhão e a vida espiritual deve nos levar a missão,que se desdobra através do amor ao próximo. Compadecendo,solidarizando, compartilhando o evangelho e as bênçãos que Deus derrama sobre nós. Quando amamos a Deus somos capacitados a amar ao próximo e agir realizando a obra de Deus na vida das pessoas.

Conclusão

Temos 74 anos como igreja. Temos uma história bonita onde Deus agiu por meio desta igreja e fundou outras igrejas.

Temos uma história de lutas, momentos difíceis. Temos uma caminhada como servos e servas de Deus, como Cristãos.

Todo tempo é tempo de crescer e aprender. Os anos vividos com Deus, não significa que já estamos prontos e não precisamos mais aprender e crescer.

Deus continua trabalhando nossa vida, ate o dia em que nos encontraremos.

Rev Ricardo José Bento
Pastor da 1ª IPI de Santo André


Projeto Toledânia